Páginas

domingo, 9 de outubro de 2011

Saudade da minha Preta Gil

"Eu cheguei em frente ao portão, meu cachorro me sorriu latindo..." 

Mas dessa vez, diferente do que cantou Roberto, nada estava igual, tudo se modificou. Minha cachorra não estava no portão me esperando com seu sorriso latido. Depois de mais de 10 anos, minha Preta Gil me deixou. 

Discretamente, da mesma forma como entrou em minha vida, ela deixou a sua, há pouco mais de 2 meses. Morreu nos meus braços. E minha única alegria foi poder estar ao lado dela naquele momento difícil, porque ela esteve ao meu lado por todos esses anos, sempre me esperando no portão, sem saber se meus momentos eram bons ou não. 

Ela conseguiu fazer daquele instante, em que eu chegava, um dos meus melhores momentos. Ela me sorria latindo, me esperava descer do carro para me dizer que, se nem tudo ia bem, o seu amor por mim ainda estaria ali. 

Sinto sua falta. Aliás, todos aqui sentimos. Ela era companheira inigualável. Sempre presente, sempre alerta, nos protegendo, nos ensinando a amar incondicionalmente.

Demorei para conseguir lhe fazer uma homenagem, e prá dizer a verdade, nem consigo expressar tudo o que vai no meu coração. Mas eu precisava dizer o quanto a amei durante todos esses anos e o quanto sinto falta de sua presença, me esperando no portão.

2 comentários:

  1. Vou te dizer uma coisa, mas acho que você já sabe né? Ela continua lhe sorrindo do portão e, se seus olhos ainda não perceberam isso, com certeza seu coração o sabe, porque é assim que o amor acontece...

    ResponderExcluir
  2. smc-campos dos goitacazes-rj16/10/2011 16:10

    São nossos adoráveis companheiros e jornada!!!
    Conheço bem essa dor, mas as boas lembranças nos consolam e sabemos que continuam energeticamente conosco.
    Parabéns pelo blog!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...